sexta-feira, 3 de junho de 2011

Evento reúne programadores para criar apps que ajudem as pessoas

Evento reúne programadores para criar apps que ajudem as pessoas

Por Tatiana de Mello Dias

São Paulo, 01 (AE) - Como ajudar a população em desastres? A tecnologia pode ser um caminho. E foi por isso que empresas como Google, Microsoft e NASA criaram o Random Hacks of Kindness (RHoK), evento que reúne programadores e designers para criar apps e projetos open source para ajudar as pessoas. A segunda edição será no próximo final de semana em São Paulo (www.rhok.org/event/são-paulo). Confira abaixo entrevista com Aires Zulian, consultor do Banco Mundial e organizador do evento.

- O que é exatamente o RhoK?

AIRES ZULIAN - É uma junção de especialistas na área de gestão de riscos e desastre com programadores de várias áreas. É uma comunidade de voluntários. Os técnicos apresentam problemas, e os programadores trabalham neles. No fim, sai um produto que pode ser usado por gestores, governos ou instituições.

- Quais são os requisitos para os programadores participarem?

AIRES ZULIAN - Podem participar desenvolvedores de todas as línguas. O único requisito é que os programas sejam feitos em código aberto. Assim, criando um programa para uma cidade, ele pode ser usado em qualquer lugar, adaptado à realidade local.

- Como é a dinâmica do evento?

AIRES ZULIAN - O pessoal se registra como especialista ou programador no site. Agora no site já há dezenas de problemas no mundo, relacionados à saúde, educação, resgate, prevenção. A ideia é que cheguem no evento já com uma ideia. Não temos limitação de participantes por equipe. Para quem gosta de programação é legal para apoiar uma iniciativa que ajuda a salvar vidas, e também para conhecer mais para conhecer mais gente. É uma chance de trabalhar com várias coisas ao mesmo tempo, com a colaboração do mundo inteiro.

- Já algum desafio proposto para o Brasil?

AIRES ZULIAN - A UERJ e a Defesa Civil devem apresentar um problema: telefones Android poderiam ser usados nas comunidades de risco, para que agentes da comunidade e Defesa Civil avisem rapidamente se houver algum índice de deslizamento, rachaduras.

Nenhum comentário:

Postar um comentário